Magníficas

Resguardo e crenças populares….

Posted on: agosto 20, 2009

Ontem completou 40 dias que o Dante nasceu, o que marca o fim do resguardo. Durante esses dias, foi interessante ouvir as recomendações das pessoas sobre como se cuidar durante esse período de recuperação após o parto. Quando saí da maternidade, não ouvi nenhuma recomendação médica sobre o que poderia ou não fazer nessa fase, somente um remédio para os pontos e a indicação de voltar à ginecologista 40 dias depois do parto.

O que percebi é que os médicos imaginam qu haverá alguém, mais experiente cuidando da pós-parturiente. O que não foi exatamente o meu caso. Não contei com a ajuda nem os conselhos de quase ninguém nesse período. Acho que esse meu ar de “auto-suficiente” acabou afastando algumas pessoas de mim e eu acabei me dando mal em alguns momentos.

Teve um dia que minha avó, mãe da minha falecida mãe, veio ficar comigo. Eu, me sentindo bem (não tinha duas semanas q eu tinha parido), resolvi que iria limpar a casa. Quando a minha avó me viu de rodo e balde cheio d’água em mãos, quase me bateu. “Menina, não pode limpar casa não, nem agachar… já vi relatos de mulheres que fizeram isso e o útero saiu na mão delas”. Confesso que sou igual São Tomé – “tenho que ver pra crer”, mas imediatamente larguei os apetrechos domésticos e fui lavar umas roupinhas do Dante, coisa leve. Tive que ouvir da minha tia, irmã da minha falecida mãe, que se ficar agachando, depois eu ficaria “soltando pum pela vagina” (kkkkkkkkk)

Depois fiquei refletindo… “Como pode o útero sair assim?” Depois, em outro dia, qdo minha diarista – mãe de quatro filhos, todos parto normal – estava aqui em casa, perguntei se ela teve alguém pra ajudá-la em casa no resguardo. Daí ela disse que tinha e contou uma história parecida com a da minha avó. Ela tinha conhecido uma mulher que, diante da falta de alguém pra dar conta dos afazeres domésticos, acabou tendo que se virar e quase morreu, uma vez que o útero realmente saiu pra fora. Pasmem…

Mas procurando explicações científicas para o caso, cheguei a conclusão que isso é realmente possível. Durante o meu parto, lembro-me da minha ginecologista falando para o meu marido que depois dos 10 cm de dilatação do colo do útero, não haveria nada que segurasse o bebê. Então lembrei-me da posição de cócoras, para que o bebê descesse mais rápido… então pensei que meu colo do útero não havia se fechado totalmente… então cheguei a conclusão que se agachasse ele realmente poderia sair… PQP… era verdade…

Outra coisa que ficavam falando é que não podia comer nem arroz nem macarrão no resguardo… fiquei pensando: “Pq?”… daí depois descobri que era pra emagrecer mais rápido… não segui o conselho e emagreci nove quilos em três semanas…

Agora teve uma recomendação que eu não ouvi e me dei mal. Mulher de resguardo não pode pegar friagem, nem andar descalço, nem ficar descoberta, nem lavar o cabelo (esse último, um exagero!). Teve um dia que, depois de tomar banho, saí do banheiro de toalha e a janela estava aberta. Fui fechar e tomei um pequeno sopro de vento frio no peito. Daí, de repente, comecei a tremer descontroladamente… Tremia que parecia que fazia um frio de 0ºC… Pulei na cama e me cobri com uma coberta suuuuper quentinha que normalmente eu não agüento de jeito algum… gritei pelo meu marido que jogou outra coberta em cima de mim e eu tremendo… tremendo… tremendo… Tive a tal “constipação”. Mais tarde, depois dormindo, suei que molhei todo o cabelo e fiquei uns dias sem poder sentir um vento frio que começava a tremer novamente…

Enfim, o que não se pode esquecer é que mulheres paridas, independente do parto, estão com a imunidade baixa e precisam de todos os cuidados possíveis e necessários… As que tiveram parto cesárea mais ainda, porque passaram por uma cirurgia de médio porte… Então, meninas, depois de parir, deixem que cuidem de vocês. Toda ajuda possível e necessária é bem vinda.

About these ads

3 Respostas to "Resguardo e crenças populares…."

Minha tia me contou ainda que minah avó (já falecida) só dava sopa de galinha com legumes, justamente por causa da história de emagrecer… O que é ótimo, pra gente não ficar desmotivada, né?

querida do me sentindo do mesmo jeito que vc em relaçao ao frio a diferença e que minha filhota ja vai fazer 4 meses e ontem mesmo eu senti essa friage novamete basta um ventinho no peito e pronto parece q tenho hipotermia… chego a roxear as maos….

Bom minha pequena tem um mês, meu parto foi cesario, só tive dez dias de resguardo, tive que lavar, cozinhar, me abaixar e pegar um pesinho como dez quilos em media, a única coisa que eu não fiz até completar um mês foi varrer e passar pano, e passar roupa. Mas depois de um mês voltei a minha rotina normal!!! Com medo só de pensar nas conversas que ouvir, mas alguém tinha que fazer as coisas ne?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


  • Suene Araújo: Bom minha pequena tem um mês, meu parto foi cesario, só tive dez dias de resguardo, tive que lavar, cozinhar, me abaixar e pegar um pesinho como dez
  • rakellaguiar: Oi arlene! Obrigada pelas palavras!eu sai do face o focar mais no meu negocio mkbjs
  • Arlene Alencar: Oi Rakell adoro seus textos e treinamentos!!! Sempre leio todos os seus posts que, aliás, estou sentindo muita falta deles, pois eu não estou conseg

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: